Top
Roma - A Cidade Eterna - Novas Fronteiras Viagens
fade
5635
tour-item-template-default,single,single-tour-item,postid-5635,mkd-core-1.1.1,mkdf-tours-1.3.1,voyage-ver-1.5,mkdf-smooth-scroll,mkdf-smooth-page-transitions,mkdf-ajax,mkdf-grid-1300,mkdf-blog-installed,mkdf-breadcrumbs-area-enabled,mkdf-header-standard,mkdf-sticky-header-on-scroll-up,mkdf-default-mobile-header,mkdf-sticky-up-mobile-header,mkdf-dropdown-default,mkdf-light-header,mkdf-large-title-text,mkdf-title-with-subtitle,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive
 

Roma, Vaticano e arredores

Com Vasco Sintra
Viagens com especialistas / Roma, Vaticano e arredores

Roma, Vaticano e arredores

desde 2625€

por pessoa
30 Nov - 07 Dez 2024
8 dias
Mín. 15 Pessoas

 Viagem a Roma

Pelo menos uma vez na vida, é absolutamente necessário fazer uma visita a Roma. É dificil achar as palavras certas para definir a grandiosidade da Cidade Eterna e nenhum adjectivo parece ser suficiente para fazer jus à sua beleza e ao seu fascinio. A Caput Mundi continua a encantar, há milénios, os seus visitantes e a hipnotizá-los de tal forma que regressam com o desejo de a explorarem mais e melhor. A capital italiana consegue sempre proporcionar a qualquer um emoções novas e sensações únicas. Uma visita a Roma é como viajar através dos séculos, testemunhando História, estorias, lendas e obras de arte.

Saboreando o prazer de esquivarmos os trilhos mais batidos, teremos a oportunidade de descobrir algumas das melhores galerias de arte do mundo, entre as quais o Palácio Barberini; de entrar em residências nobres decoradas pelos melhores artistas do Renascimento, tal como a Villa Farnesina com frescos da autoria de Rafael; e ainda de sermos “recebidos” na exclusiva Domus Aurea, habitada por Nero no século I d.C.

Um enfoque especial será dado, pela primeira vez, ao Vaticano e ao seu património unico. Visitaremos não apenas as colecções mais conhecidas do Estado da Santa Sé, mas também a sua extraordinária Pinacoteca, o museu etrusco, o museu egípcio e os magníficos jardins papais. A “cereja no topo do bolo” será a Capela Sistina, mas sobretudo uma visita detalhada à Basílica de S. Pedro, o grande templo do Cristianismo, com a descida à Cripta dos Papas e à Necrópole de S. Pedro, bem como a visita do Museu do Tesouro e a subida à Cúpula, o edifício mais alto de Roma.

Mas chegou agora finalmente o momento de nos dedicarmos também aos arredores da capital, com os seus tesouros arquelógicos e histórico-artísticos, nomeadamente a cidade portuária de Ostia Antiga, o Santuário da Fortuna Primigénia de Palestrina, a Villa Adriana e a Villa D’Este em Tivoli, e ainda os Castelos Romanos, com a residência de Verão dos Papas em Castelgandolfo.

Venha connosco viver uma oportunidade única de ficar a conhecer o Vaticano, Roma e os seus arredores como nunca antes, numa época do ano em que as grandes multidões são apenas uma miragem e em que poderá experienciar estes lugares com um verdadeiro sabor “a la dolce vita”.

 

Ver itinerário

Roma, Vaticano e arredores

desde 2625€

por pessoa

1º dia – 30 Novembro (sábado) – LISBOA | ROMA | OSTIA ANTIGA | ROMA

Comparência no aeroporto de Lisboa 2h antes da partida, para formalidades de embarque no voo TAP com destino a Roma. Chegada, formalidades de desembarque e assistência pelo nosso agente local.  Almoço em restaurante local. Após a refeição, transporte ao parque arqueológico de Ostia Antiga e visita deste antigo centro urbano, principal porto abastecedor da Cidade Eterna e base defensiva no litoral, situado na foz do rio Tibre. Sepultada durante séculos por areia, a cidade encontra-se ainda extremamente bem conservada e, embora seja menos espectacular que Pompeia ou Herculano, oferece aos seus visitantes um quadro completo da vida dos seus habitantes durante a época imperial. Passearemos pelo decumano máximo, outrora repleto de carruagens e cavalos, e observaremos de perto termas públicas, latrinas, habitações, restaurantes, armazéns, lavandarias, quartéis de bombeiros, etc. O auge da visita será a chegada ao Forum e ao teatro, onde ainda hoje se encenam espectáculos dramatúrgicos no Verão. Visitar Ostia é como entrar numa máquina do tempo e mergulhar na vida quotidiana dos antigos Romanos. Uma experiência imperdível. Ao final da tarde, transporte ao Bettoja Hotel Massimo d'Azeglio 4* ou similar  e alojamento. Jantar livre.

2º dia – 01 Dezembro (domingo) – ROMA

Pequeno-almoço e saída para os “velhos arredores” da antiga Roma para explorar os lugares ligados às raízes do Cristianismo. Começaremos por visitar uma das várias catacumbas cristãs da cidade abertas ao público. Os primeiros cristãos sepultavam os seus defuntos em cemitérios subterrâneos no exterior das muralhas não para fugirem às perseguições dos pagãos mas para respeitar as leis da época. Sendo o lugar onde foram sepultados vários santos e mártires, as catacumbas tornaram-se, desde cedo, metas de peregrinação. Muitas extendem-se por vários quilómetros e são compostas por diversos andares subterrâneos, onde as diferentes tipologias de túmulo foram escavadas à mão na rocha vulcânica. Muitos sepúlcros surpreendem ainda pela beleza das suas decorações em estuque e pinturas a fresco, onde se destacam símbolos usados pelos primeiros cristãos. Continuaremos para a Via Apia Antiga, a “rainha das estradas” de Roma. Construída em 312 a.C. pelo censor Apio Claudio Cego, extendia-se por cerca de 600 kms até Brindisi, no sul de Itália, sendo portanto a principal via de comunicação entre Roma e o Oriente do império. Segundo a tradição, foi aqui que S. Pedro foi aprisionado em 56 d.C. Ao longo da estrada foram escavadas catacumbas e erguidos sumptuosos mausoléus, entre os quais o de Rómulo e o de Cecília Metela, alvo da nossa visita. Terminaremos a manhã num verdadeiro oásis de paz: a Abadia das Três Fontes. Este complexo de três igrejas foi edificado perto da antiga Via Laurentina, sobre o lugar onde terá sido decapitado S. Paulo, durante as terríveis perseguições promovidas pelo imperador Nero contra os cristãos de Roma. O complexo monástico foi, ao longo dos templos, gerido por monges greco-ortodoxos, cluniacenses, cistercenses e trapistas, pelo que se constitui como um dos complexos medievais mais bem conservados de toda a região do Lácio. Alvo da nossa visita serão o Arco de Carlos Magno, a Igreja de S. Vicente e S. Anastácio, a Igreja de S. Maria in Scala Coeli e a Igreja da Decapitação de S. Paulo, em frente à qual se encontram vestígios de uma estrada de época romana e as famosas três fontes de água pura. Almoço em restaurante local.  De tarde, seguiremos os passos de S. Paulo, explorando a basílica papal de S. Paulo Fora de Muros. Edificada no IV século pelo imperador Constantino, foi destruída por um incêndio no Verão de 1823. Embora pouco reste da igreja paleocristã, o seu interior presenteia-nos ainda com mosaicos do V século e extraordinárias obras da época medieval, nomeadamente o círio pascal, o cibório do altar-mor, o mosaico absidal e o claustro, de 1214, os quais sobreviveram ao grande incêndio do século XIX. No presbitério da basílica encontram-se os restos mortais de Paulo, apóstolo dos gentios, alvo da visita de milhares de peregrinos por ano. Terminaremos o dia com a visita de uma das galerias de arte mais importantes da “Cidade das Sete Colinas”: o Palácio Barberini. Edificado em 1623 pelo futuro papa Urbano VIII, foi residência da família Barberini e aqui trabalharam os grandes arquitectos Carlos Maderno, João Lourenço Bernini e Francisco Borromini. No seu interior funciona hoje uma das duas sedes da Galeria Nacional de Arte Antiga onde poderemos admirar obras realizadas entre os séculos XIII e XVI, tais como pinturas da autoria de Rafael, Caravaggio, Guido Reni, Filippo Lippi e Hans Holbein. O auge da visita será o Grande Salão, pintado a fresco por Pietro da Cortona com o “Triunfo da Divina Providência”. Ao final da tarde, regresso ao hotel e alojamento. Jantar livre.

3º dia – 02 Dezembro (2ª feira) – ROMA

Pequeno-almoço no hotel. De manhã, teremos uma das visitas mais exclusivas da viagem: a entrada na Domus Aurea. O colossal palácio do imperador Nero, erguido sobre três das sete colinas de Roma, ocupava uma área total de cerca de 80 hectares e foi decorado por este imperador da primeira dinastia da forma mais sumptuosa jamais vista. Recentemente, parte da estrutura já escavada foi aberta ao publico e, com o acompanhamento de um arqueólogo especializado, é possível visitar algumas das salas do palácio, usufruindo de reconstruções tridimensionais. Uma experiência única. Continuando a exploração das maravilhas da arquitetura da Antiga Roma, chegaremos ao Arco de Constantino, erguido em 315 d.C. por vontade do Senado para celebrar a vitória do imperador Constantino sobre o seu rival Maxêncio, na batalha de Ponte Mílvio. Seguidamente, visitaremos um dos grandes ex libris da cidade, um dos monumentos mais famosos em todo o mundo – o Coliseu– ou, mais corretamente, o Anfiteatro Flávio. Trata-se do maior anfiteatro e mais imponente monumento de época imperial que chegou até aos dias de hoje. Edificado em 72 d.C. por Vespasiano, foi inaugurado pelo filho Tito, em 80 d.C. No seu interior tiveram lugar os mais cruéis espetáculos de toda a Antiguidade Clássica, nomeadamente combates entre animais selvagens, entre estes e homens indefesos e entre gladiadores. Os 75 mil espectadores que a eles assistiam livremente eram, desta forma, distraídos pelos imperadores de possíveis preocupações de ordem política e social. A visita desta importantíssima área arqueológica continuará no Forum Romano (centro político, social, comercial e jurídico da Antiga Roma) e no Monte Palatino, berço da cidade de Roma e local de residência dos imperadores. Almoço em restaurante local. De tarde, visitaremos a Igreja de S. Clemente. No numeroso rol de edifícios de culto da cidade, salienta-se pela sua singular estratificação arqueológica. Analisado o mosaico absidal do século XII, desceremos às igrejas subterrâneas, ao mitreu e às estruturas de época romana para sentirmos as vibrações da História. Ao fina da tarde terminaremos as visitas na Igreja de S. Pedro em Vínculos, onde se conserva, para além de uma das correntes usadas para aprisionar S. Pedro na Prisão Mamertina, uma obra-prima de Miguel Ângelo Buonarroti: o Moisés. A conturbada história da escultura remeter-nos-á para as intrigas do Renascimento e da corte papal no século XVI, e permitir-nos-á abordar a extraordinária carreira deste vulto da arte mundial. Regresso ao hotel e alojamento. Jantar livre.

4º dia – 03 Dezembro (3ª feira) – ROMA | TIVOLI | ROMA

Pequeno-almoço no hotel. Saída com destino a Tivoli, pequena localidade de aspecto medieval a leste de Roma, para a visita de uma das maiores e mais relevantes “villas” romanas do mundo: a Villa Adriana. Edificada pelo imperador Adriano em meados do século II d.C., é uma das mais belas e faustosas residências construídas pelos antigos Romanos. Durante a visita, percorreremos os seus complexos termais, o Pecil (reconstrução da Stoa Poikile da ágora de Atenas), o fascinante Teatro Marítimo e o extraordinário Canopo, com as suas decorações de inspiração egípcia, em honra de Antinoo, escravo predilecto de Adriano. Almoço em restaurante local. A tarde será dedicada a um breve passeio pelas ruelas medievais da cidade, para observação das cascatas do Rio Aniene e das ruínas do Templo de Hércules Vencedor, mas sobretudo à visita da surpreendente Villa D’Este. Edificada em meados do século XVI pelo cardeal Hipóliito d’Este, filho de Lucrécia Borgia, sobre os restos de um antigo convento beneditino, esta residência tornou-se imediatamente um protótipo de palácio renascentista em toda a Europa. Com o seu projecto, Pirro Ligório soube adaptar harmoniosamente o edificio ao acentuado declive do terreno. O interior da residência foi decorado com impressionantes estuques e coloridas pinturas a fresco, constituindo-se como um dos mais extraordinários ciclos de arte maneirista de toda a Europa. Mas a maravilhar os visitantes è, sem dúvida, a espectacularidade dos seus jardins, polvilhados de imponentes fontes realizadas por grandes artistas, como Bernini e Giacomo Della Porta. Um verdadeiro deleite para os sentidos. Ao final do dia, regresso a Roma para alojamento. Jantar livre.

5º dia – 04 Dezembro (4ª feira) – ROMA

Pequeno-almoço. A manhã irá ser dedicada à descoberta da Roma da época republicana e das riquezas medievais da cidade. Começaremos por subir à Praça do Capitólio, centro do governo da cidade há mais de 2 mil anos. Tempo para admirar a extraordinária praça em forma de estrela, projectada por Miguel Ângelo, e a emblemática estátua equestre de Marco Aurélio, símbolo do poder imperial. Descendo a enorme escadaria do Capitólio, deparar-nos-emos com as ruínas dos pisos superiores de uma antiga ínsula romana, provavelmente devastada pelo grande incêndio de Roma, deflagrado durante o governo de Nero. Não muito distante, poderemos também admirar o Teatro de Marcelo, projectado por Júlio César e perfeito paradigma do estilo clássico que serviu de modelo para a construção de tantos outros teatros do mundo romano. Pouco mais adiante, encontraremos a área do Fórum Boário, antigo mercado do gado, situado nas margens do Tibre, entre os Montes Capitolino e Aventino. Neste antigo fórum erguem-se os dois monumentos de época republicana mais bem conservados até aos dias de hoje: o Templo de Hércules e o Templo da Fortuna Viril ou de Portuno. Seguir-se-á a visita da Igreja de Jesus, uma das mais belas de Roma. Erguida segundo os ditames do Concílio de Trento, foi consagrada em 1584 e constitui-se como a sede da Companhia de Jesus. Na sua arquitectura trabalharam grandes nomes da arte italiana, como o Vignola e Giacomo Della Porta, ao passo que as decoraçoes internas foram realizadas por Giovan Battista Gaulli. Voltar-nos-emos então para a beleza do Rio Tibre, no leito do qual se encontram as ruínas da Ponte Rota ou Ponte Emília, a primeira ponte em pedra construída sobre este rio, no final da época republicana. Efectuaremos seguidamente um breve passeio pela Ilha Tiberina, que conserva ainda hoje algumas das poucas construções de época medieval que ainda podem ser observadas na capital italiana. Formada por uma forte acumulação de sedimentos ao longo do século VI a.C., foi modelada pelos Romanos em forma de barco e nela foi edificado o Templo de Esculápio, deus da medicina. Já na Idade Média, seguindo esta tradição, foi construído na ilha um hospital franciscano, ainda hoje em função. A poucos passos da ilha, encontra-se a Sinagoga de Roma, uma das maiores e mais antigas da Europa. A sinagoga, juntamente com o Pórtico de Octávia, são os ex-libris do bairro judeu, onde história e boa culinária se misturam. Seguiremos para o Largo da Torre Argentina, cujo nome deriva das lojas de ourivesaria (“argento” significa “prata” em italiano) que aqui abundavam na Idade Média. Mas o que mais caracteriza esta praça é a sua área arqueológica, conhecida como Área Sacra Argentina, onde se encontram os restos de alguns dos mais importantes templos da época republicana. Segundo a tradição, foi aqui, mais precisamente na Cúria de Pompeu, onde se reunia o Senado Romano, que, a 15 de Março de 44, Júlio César foi assassinado à traição por Bruto e outros senadores adversos à sua política reformista. Ultimo ponto das visitas matutinas será o pitoresco bairro de Trastevere (“além do Tibre”), com as suas ruelas estreitas e sinuosas e as suas encantadoras pracetas, onde poderemos observar testemunhos de construções medievais e igrejas únicas, entre as quais S. Maria de Trastevere. A pouca distância, visitaremos ainda a renomada Villa Farnesina, palacete de luxo do início do século XVI pertencente a Agostinho Chigi, banqueiro do papa. Neste edifício trabalharam artistas ilustres como Rafael, Júlio Romano, Baldassarre Peruzzi, Sebastiano Del Piombo e Sodoma, pelo que se afirma como uma verdadeira jóia do Renascimento italiano. Após o almoço em restaurante local, visitaremos o melhor museu da civilização etrusca a nível mundial: a Villa Giulia. Neste edifício erguido pelo papa Júlio III em meados do século XVI encontra-se, indubitavelmente, a melhor e maior coleção de arte etrusca do mundo. Salientamos que o seu espólio é também composto por achados relativos à cultura falisca, mas a nossa atenção ira certamente para o legado etrusco, do qual salientamos o Sarcófago dos Noivos, o Apolo de Veios, as laminas de Pyrgi, o Centauro de Vulci, a Olpe Chigi e a Cista Ficoroni. Entre cerâmicas, sarcófagos, bronzes, ourivesaria, reconstruções de templos e outras peças de inestimável valor, o tempo passará levemente e desvendaremos os vários mistérios ligados ao povo etrusco. Ao fiinal da tarde, regresso ao hotel e alojamento. Jantar livre.

6º dia – 05 Dezembro (5ª feira) – ROMA | VATICANO | ROMA

Pequeno-almoço no hotel. O dia será inteiramente dedicado à exploração das maravilhas artísticas do mais pequeno país do mundo: o Estado do Vaticano. Habitado por poucas centenas de membros do clero, constitui-se como sede mundial do Cristianismo e como o lugar com a maior concentração de obras de arte do planeta. Começaremos com a descida à area arquelógica subterrânea da Necrópole de S. Pedro. Com o auxílio de um guia interno, exploraremos as várias áreas de sepultura que compõem esta necrópole da época romana, onde coexistem túmulos pagãos e cristāos da época imperial. Construída numa área adjacente ao Circo de Gaio e Nero, nela foram sepultados onze papas e também S. Pedro, crucificado no Mons Vaticanus na época de Nero. Após conhecermos as vicissitudes do martírio do apóstolo e da descoberta da sua sepultura, voltaremos à superfície para uma visita aprofundada da Basílica de S. Pedro. O interior do maior templo cristão do mundo alberga uma incrível quantidade de tesouros artísticos, nomeadamente o Baldaquino de Bernini, a estátua de S. Pedro de Arnolfo di Cambio e a famosa Pietà de Miguel Ângelo. Em redor da praça, onde a cada domingo o Papa celebra a bênção Urbi et Orbi, poderemos observar a magnífica Colunata de S. Pedro, da autoria de Bernini, arquitecto que, ao serviço dos papas, renovou completamente a imagem de Roma, ao longo do século XVII. A visita continuará do Museu do Tesouro de S. Pedro, onde se encontram preciosas obras de arte provenientes tanto da primitiva como da actual basílica, entre as quais o monumento fúnebre de Sisto IV, o sarcófago de Júnio Basso e vários paramentos litúrgicos e tiaras papais. Terminaremos com uma subida ao ponto mais alto da cidade de Roma: a cúpula da Basílica de S. Pedro. Do alto dos seus 133 metros, desfrutaremos das melhores vistas panorâmicas sobre a Cidade Eterna e admiraremos o engenho arquitectónico de Miguel Ângelo, que trabalhou no seu projecto e construção até à sua morte, em 1564. Almoço em restaurante local. De tarde visitaremos um dos mais importantes e extensos complexos museológicos do mundo, onde podem ser admiradas inteiras colecções de obras de arte. Especial destaque será dado à Pinacoteca, onde se encontra um espólio de pintura medieval, renascentista, maneirista, barroca e neoclássica. Atravessaremos depois as Galeria dos Candelabros, a Galeria Geográfica e a Galeria das Tapeçarias para chegar às célebres Salas de Rafael, onde apreciaremos de perto a subtileza do pintor oficial dos apartamentos papais no início do século XVI. A visita cuminará com a célebre Capela Sistina, palco dos conclaves e templo da arte mundial, com frescos de Miguel Ângelo, Botticelli, Perugino e Pinturicchio, entre outros. No final das visitas, transporte ao hotel para jantar e alojamento.

7º dia – 06 Dezembro (6ª feira) – ROMA | CASTELGANDOLFO | GROTTAFERRATA | ARICCIA | PALESTRINA | ROMA

Pequeno-almoço no hotel e saída para a região dos Castelos Romanos, na periferia sul de Roma. Começaremos por visitar a graciosa localidade de Castelgandolfo, situada nas margens do Lago de Albano, antiga cratera vulcânica. Alvo da visita será a residência estiva dos papas, com os seus magníficos jardins à italiana, construída em 1628 por Carlos Maderno para o Papa Urbano VIII Barberini. Teremos também tempo para admirar a Igreja de S. Tomás de Vilanova, da autoria de João Lourenço Bernini e para um belo café na praça principal. Seguiremos para Grottaferrata para a visita da Abadia de S. Nilo, sede da Igreja Bizantina Católica em Itália. Fundada em 1004 por S. Nilo de Rossano cinquanta anos antes do cisma entre as igrejas católica e ortodoxa, a abadia apresenta obras de extrema relevância, como o mosaico de Pentecostes e os frescos de Domenichino na Capela Farnese. Terminaremos os passeios da manhã na pequena cidade de Ariccia, conhecida pelas suas iguarias gastronómicas, nomeadamente a famosa “porchetta” (leitão). A nível artístico destaca-se a Igreja da Nossa Senhora da Assunção, edificada por Bernini por vontade do Papa Alexandre VII e do seu sobrinho, o cardeal Flávio Chigi. O fulcro da visita será, contudo, o belíssimo Palácio Chigi, onde trabalharam Bernini e Carlo Fontana, e cuja decoração pictórica é obra de Michelangelo Pace, Giovan Battista Gaulli e Mario de’ Fiori. No seu interior destacam-se o Museu do Barroco Romano e os extraordinários revestimentos murais em couro dourado. Após o almoço num restaurante local, rumaremos para a periferia leste de Roma, com destino a Palestrina, a antiga Praeneste de época romana. Não negligenciando a beleza do seu centro histórico medieval, dedicaremos a visita sobretudo ao Santuário da Fortuna Primigénia, um enorme complexo oracular de finais do século II a.C. Típico exemplo de santuário estruturado em socalcos artificiais de época helenística da região do Lácio, a este complexo religioso estrategicamente erguido nos Montes Prenestinos se deslocavam peregrinos em busca de uma previsão do futuro através de um dos oráculos mais famosos da época tardo-republicana. Visita do museu arqueológico do santuário, situado no interior do Palácio Colonna Barberini, onde se encontram relógios solares da época romana, o precioso Anel de Carvílio e o monumental Mosaico Nilótico, um dos mais famosos da Antiguidade. Ao final do dia, regresso a Roma para alojamento. Jantar livre.

8º dia – 07 Dezembro (sábado) – ROMA | LISBOA

Pequeno-almoço no hotel e formalidades de check-out. De manhã, começaremos por dar um agradável passeio pela famosa Praça Navona. Sobrepondo-se às ruínas do Estádio de Domiciano, esta praça conserva, ainda hoje, a sua forma original e é uma das mais românticas e animadas da Europa. Embelezada por três grandes fontes, das quais se destaca a Fonte dos Quatro Rios, da autoria de Bernini, com o seu obelisco retirado do Circo de Maxêncio, constitui-se como pano de fundo barroco para a agitada vida moderna da capital italiana. Visita da área arqueológica subterrânea do Estádio de Domiciano, erguido pelo imperador no final do I século d.C. e com capacidade para 35 mil espectadores. Nas imediações, encontra-se a Igreja de S. Maria da Paz, pérola do Renascimento italiano, onde trabalharam os grandes Rafael e Pietro Da Cortona. Passaremos depois pelo Palácio Madama, sede do Senado da República Italiana, perto do qual visitaremos a Igreja de S. Luis dos Franceses. No seu interior, destaca-se a Capela Contarelli, decorada com três obras pictóricas de Caravaggio relacionadas com a vida de S. Mateus. Prosseguiremos para a Praça da Rotunda, onde visitaremos o Panteão, um dos monumentos da Antiga Roma mais bem conservados até aos dias de hoje. Casa de todos os deuses da Antiguidade, foi erguido no centro do Campo Márcio por Marco Vipsânio Agripa, genro de Augusto, primeiro imperador de Roma. Durante a Idade Média, foi convertido em templo cristão e afirma-se, ainda hoje, como lugar sagrado onde repousam alguns dos maiores vultos da nação italiana, entre os quais Rafael e o rei Vítor Emanuel II. Percorrendo as estreitas ruas desta zona medieval, faremos uma breve passagem pelas onze colunas coríntias do antigo Templo de Adriano, erguido em honra deste imperador pelo seu sucessor, Antonino Pio, em 145 d.C., e que foi, mais tarde, transformado em sede da Bolsa de Valores de Roma, em meados do século XIX. Entraremos seguidamente na imponente Igreja de S. Inácio de Loyola, sem dúvida uma das mais impressionantes de todo o centro histórico de Roma. As suas pinturas a fresco com efeitos de tridimensionalidade, da autoria do jesuita Andrea Pozzo, são, sem dúvida, surpreendentes. Atravessando a movimentada Via del Corso, uma das principais artérias comerciais da cidade, chegaremos facilmente à Fonte de Trevi, outro dos grandes ex libris da cidade. As suas abundantes águas provêm do mais antigo aqueduto romano ainda hoje em função – o Aqueduto das Águas Virgens. Bem perto, teremos a oportunidade de admirar a elegante Praça de Espanha, onde estão concentradas as lojas mais caras da cidade e as grandes casas de alta moda italianas. A sua imponente escadaria, em puro estilo barroco, estabelece a ligação entre a praça, dominada pela comunidade espanhola da cidade, e a Igreja da Trindade dos Montes, erguida pela comunidade francesa no início do século XVI. No centro da praça, destaca-se a belíssima Fonte da Barcaça, da autoria de Pedro Bernini, pai do célebre João Lourenço Bernini, um dos maiores arquitetos da história desta cidade. Almoço em restaurante local. De tarde, começaremos por visitar um dos dois maiores complexos termais públicos da antiga Roma: as Termas de Caracala. Edificadas pelo imperador homónimo entre 212 e 216 d.C., podiam albergar até 1600 pessoas ao mesmo tempo, sendo a sua área total de 12 hectares. A sua estrutura conserva até hoje alguns tectos e mosaicos de altíssima qualidade, e é palco de concertos de Verão e espectáculos de opera nocturnos. Terminaremos com uma visita muito especial ao grande centro de produção cinematográfica de Itália: os estúdios de Cinecittà. Em meados dosa nos Trinta, Benito Mussolini quis colocar o país no centro da cena da Séptima Arte construindo às portas de Roma o maior complexo cinematográfico da Europa. Aqui foram filmados até hoje cerca de 3.000 filmes, dos quais 51 obtiveram o prémio Oscar, e aqui trabalharam artistas e realizadores de fama mundial, tais como Sophia Loren, Gina Lollobrigida, Ana Magnani, Federico Fellini, Alberto Sordi e Pier Paolo Pasolini. Com o auxílio de um guia interno, poderemos deleitar-nos entre os cenários de Pompeia, filmes western e outros lugares mágicos. A melhor forma de terminar uma memorável viagem à Cidade Eterna. Em hora a combinar localmente, transporte ao aeroporto para embarque em voo regular  com destino a Lisboa.

 

Fim de Viagem
Ver especialista

Vasco Sintra

Guia cultural oficial em Itália

Vasco André Oliveira Sintra
Nascido na Figueira da Foz em 1983, desde sempre nutre uma grande paixao por História, Arqueologia, Arte, Geografia e Línguas, pelo que, desde tenra idade, começa a aprofundar os seus conhecimentos acerca de culturas antigas, História de Portugal e de outros países, bem como de línguas e literatura estrangeiras.

Em 2001, inicia a Licenciatura em Jornalismo na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e, em 2003, muda-se para Roma, a fim de cumprir o programa Erasmus, que acaba por durar dois anos lectivos. Terminada a licenciatura, entra como estagiário na Agência Lusa, em Lisboa, e regressa a Itália, como seu correspondente.

O seu espírito inquieto e curioso levam-no também a dar início a uma carreira no mundo do turismo, trabalhando em diversos sectores até alcançar a posição de proprietário e director de um operador turístico na capital italiana. Sedento de novas experiências e dando asas ao seu carácter empreendedor, decide continuar a aprofundar os seus estudos no âmbito arqueológico, histórico e artístico, tendo obtido, em 2010, a licença de Guia Turístico Oficial de Roma.

Simultaneamente, acompanha grupos de turistas de língua portuguesa em toda a Itália. O seu amor pelo Belo coroa-se com uma longa experiência de trabalho no grandioso templo da arte mundial que são os Museus do Vaticano.
A paixão pela Geografia e o domínio de vários idiomas (português, italiano, inglês, espanhol, francês, alemão, holandês, russo e grego moderno) caminham paralelamente no seu mundo, sendo fontes inesgotáveis de emoções, descobertas e novos desafios. Da sua experiência de vida fazem parte, com efeito, viagens culturais a vários países, em diversos continentes.

No entanto, o seu infinito amor por Itália, seu país de adopção há quase duas décadas, criou em si o desejo de o desvendar, narrar e fazer amar a todos os que o seguem nas suas viagens de exploração de cunho histórico-cultural.

Ver mapa

Roma, Vaticano e arredores

desde 2625€

por pessoa

Localização

Ver Galeria

Roma, Vaticano e arredores

desde 2625€

por pessoa

  • Preços por pessoa
    Mínimo 15 participantes
  • Em quarto duplo
    2.625€
  • Suplemento quarto individual
    550€

Para partidas do Porto Cnsulte--nos.

O preço inclui

  • Acompanhamento do nosso especialista Vasco Sintra (à partida de Roma);
  • Acompanhamento por um elemento de Novas Fronteiras Viagens durante toda a viagem, desde Lisboa;
  • Passagem aérea em classe económica para percurso Lisboa / Roma /Lisboa, em voos regulares TAP com direito a 1 peça de bagagem com 23 kg;
  • 7 noites de alojamento no Bettoja Hotel Massimo d'Azeglio 4* ou similar;
  • Refeições conforme programa (8 almoços);
  • Todos os transportes como indicado no programa;
  • Guia local de expressão portuguesa;
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário (devido a questões governamentais a ordem das visitas pode ser alterada, mas todas serão garantidas);
  • Todas as entradas mencionadas no programa;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Taxas de aeroporto, segurança e combustível no montante de 130€ (à data de 09/08/2023 – a reconfirmar e atualizar na altura da emissão da documentação);
  • Áudio-guias;
  • Seguro Multiviagens;

O preço não inclui

  • Bebidas às refeições;
  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Despesas de caráter particular designados como extras.
  • Gratificações a guia e motorista

 

Nota importante:
A presente cotação está sujeita a reconfirmação mediante as disponibilidades de voo e hotéis à data da vossa reserva. Os valores acima representados poderão sofrer eventuais alterações em cado de significativas oscilações cambiais e/ou de custos de combustível e/ou eventuais novas taxas, tendo em conta a atual conjetura internacional.