Top
António Graça de Abreu - Especialista - Novas Fronteiras Viagens
fade
2368
page-template,page-template-full-width,page-template-full-width-php,page,page-id-2368,mkd-core-1.1.1,mkdf-tours-1.3.1,voyage-ver-1.5,mkdf-smooth-scroll,mkdf-smooth-page-transitions,mkdf-ajax,mkdf-grid-1300,mkdf-blog-installed,mkdf-breadcrumbs-area-enabled,mkdf-header-standard,mkdf-sticky-header-on-scroll-up,mkdf-default-mobile-header,mkdf-sticky-up-mobile-header,mkdf-dropdown-default,mkdf-light-header,mkdf-medium-title-text,mkdf-title-with-subtitle,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive
 

António Graça de Abreu

Especialista Novas Fronteiras

António Graça de Abreu

Historiador

António Graça de Abreu nasceu no Porto, em 1947.
Licenciado em Filologia Germânica, Mestre em História da Expansão e dos Descobrimentos Portugueses, foi professor de Português em Pequim (Beijing) e tradutor nas Edições de Pequim em Línguas Estrangeiras.
Viveu em Pequim e Xangai entre 1977 e 1983.
Foi professor do ensino secundário e Assistente Convidado leccionando Sinologia no Instituto de Estudos Orientais da Universidade Nova de Lisboa, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, actualmente na Universidade de Aveiro.
Leccionou também cursos livres de Sinologia na Missão de Macau em Lisboa, depois Delegação Económica e Comercial de Macau, ano após ano entre 1990 e 2003, e na Fundação/Museu do Oriente desde 2009.

Traduziu para português a peça de teatro Xi Xiang Ji (O Pavilhão do Ocidente), de Wang Shifu (1260?-1320?), editada em 1985 pelo Instituto Cultural de Macau, e também as antologias Poemas de Li Bai, Poemas de Bai Juyi, Poemas de Wang Wei, Poemas de Han Shan e Poemas de Du Fu publicadas em Macau, respectivamente, em 1990, 1991, 1993, 2009 e 2015.
Traduziu também o Tao Te Ching, editado em Portugal pela Vega Ed., 2013. Outro trabalho seu é Toda a China I e II, 2013 e 2014, Ed. Guerra e Paz, um extenso conjunto de textos sobre as suas muitas viagens e vivências exactamente por todo o território da República Popular da China, mais Taiwan, Hong Kong e Macau.

Organizou, com Carlos Morais José, e traduziu para português parte da antologia Quinhentos Poemas Chineses que teve duas edições, uma em Macau, 2013 e outra em Lisboa, 2014.

Historiador e poeta é autor da biografia de D. Frei Alexandre de Gouveia, Bispo de Pequim (1751-1808), co-autor (com Roderich Ptak e Zhang Weimin), dos dois volumes da Sinica Lusitana, 2001 e 2004, e dos livros de poesia China de Jade, 1997, China de Seda, 2002, Terra de Musgo e Alegria, 2005, China de Lótus, 2006, Cálice de Neblinas e Silêncios, 2008, A Cor das Cerejeiras, 2010 e Haikus do Japão e do Mundo, 2016.
Publicou ainda o Diário da Guiné, 2007, o relato de guerra dos seus dois anos, 1972/1974, como alferes miliciano num Comando de Operações na antiga Guiné Portuguesa.

Entre 1996 e 2002 pertenceu ao Board da European Association of Chinese Studies (Heidelberg, Edimburgo e Torino).

Com a tradução dos Poemas de Li Bai, António Graça de Abreu obteve o Prémio Nacional de Tradução 1990, do PEN Clube Português/Associação Portuguesa de Tradutores.

Próximas viagens

Embarque numas das próximas viagens com este especialista